Sunday, October 08, 2006


O guitarrista dos The Strokes, Albert Hammond, Jr. (na foto), vai ser o primeiro elemento da banda a lançar um álbum a solo, com data de edição prevista para o dia 9 de Outubro (no Reino Unido). Mau presságio para o futuro dos The Strokes? Unlikely. Parece-me mais uma forma do guitarrista fazer face ao monopólio criativo que Julian Casablancas detém no seio da banda, sendo este último responsável pela (quase?) totalidade das composições (incluindo letras) nos três álbuns lançados pela banda. Três dos novos temas retirados do álbum de Albert Hammond, Jr. - "Everyone gets a star", "Scared" e "101"- estão disponíveis em http://www.myspace.com/alberthammondjr. Não obstante o estilo de guitarra "Strokiana" estar bem presente nestes três registos, não fiquei deslumbrado com aquilo que ouvi. São temas melodicamente bem conseguidos, mas com pouca personalidade. Para além disso, falta-lhes a energia tradicional a que a sua banda nos habituou. Mas vou dar-lhe o benefício da dúvida enquanto não ouvir o resto do álbum.
Duvido que o álbum tenha grande sucesso comercial, não só devido aos pontos fracos (?) enunciados anteriormente, mas também baseando-me na percepção que tenho de que álbuns a solo lançados por guitarristas muito raramente têm sucesso comercial, independentemente da importância que os mesmos tenham nas suas respectivas bandas. John Frusciante, guitarrista dos Red Hot Chili Peppers (RHCP), afastou-se da banda precisamente no período em que esta atravessou a sua fase mais negra. Voltou a tempo de participar no processo criativo que culminou na gravação de "Californication", que foi considerado o melhor álbum da banda desde "Blood Sugar Sex Magik" - o último álbum dos RHCP em que Frusciante participou, antes de deixar a banda por alguns anos. Muitos consideram que, sem Frusciante, os RHCP pouco valem. No entanto, o guitarrista tem diversos álbuns a solo que nunca ninguém ouviu falar. Na altura em que os Suede foram considerados pelo grosso da crítica (essencialmente Britânica) como sendo a maior promessa do rock inglês, Bernard Butler (Guitarrista) era considerado um Deus. Entretanto, ele saiu da banda. Os Suede tiveram mais 10 anos de sucesso à frente, mas nunca mais ninguém ouviu falar em Bernard Butler. Após o fim dos The Smiths, que elemento da dupla mágica "Morrissey (Voz e Letras) & Johnny Marr (Guitarra)" é que teve mais sucesso a solo?
É um fenómono difícil de explicar. Mas não o vou criticar, já que tenho diversos CD's dos RHCP, Suede e do Morrissey e nenhum dos guitarristas anteriormente mencionados. Aparentemente, ando a contribuir activamente para esta injustiça.
Boa sorte, Albert Hammond, Jr...

2 Comments:

Anonymous macaquinho do chinês said...

I'm impressed! Nunca tinha pensado em tal coisa! Acho que andamos todos a dormir...ou será que a unidade não consegue suplantar o todo...esqueçam, isto está a correr mal. Esqueçam. Boa sorte Albert Hammond Jr...Estou deprimida...

10:15 PM  
Blogger ze_turkish said...

Não tenhas assim tanta pena. Os baixistas e os bateristas conseguem ter ainda menos sucesso a solo ;)

12:09 AM  

Post a Comment

<< Home